Bolsonaro extingue mais de 20 mil cargos comissionados, de confiança e gratificados

Bolsonaro – Foto: Dida Sampaio/ Estadão

O presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, fez uma exoneração em massa nesta quarta-feira (13). Ele extinguiu 21 mil cargos comissionados, de confiança e gratificados, que somaram quase R$ 200 milhões em salários de diversos valores. Ele publicou as extinções pelo Diário Oficial da União.

Ainda antes de assumir o cargo, Bolsonaro e seu braço direito Onyx Lorenzoni (DEM-RS) propuseram essa extinção “no primeiro dia” de governo. Mas essa medida extrema não será um alívio para os cofres públicos. A ideia do governo é que os cargos de confiança sejam reocupados por pessoal qualificado, o que seria um segundo decreto.

O anúncio foi feito dia 30 de janeiro pelo secretário de Gestão, Paulo Uebel. No segundo decreto, o governo vai estabelecer regras objetivas para a ocupação desses cargos de confiança e num terceiro decreto, Bolsonaro estabelecerá critérios de eficiência operacional que terão de ser atendidos pelos órgãos públicos antes de realizar novos concursos para contratação de pessoal.

Ele também anunciou como medida futura a reestruturação das carreiras de Estado, com a redução do número. Veja aqui o quadro geral da ação presidencial desta quarta.

Redação PB Debate

LEIA TAMBÉM:

Pedro Cunha Lima assumirá Comissão da Educação na Câmara

Compartilhar