Com mais tributação, valor do combustível na Paraíba deve aumentar

Mamanguape está entre as cidades que mais gastam com combustível na Paraíba

O presidente do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Interior da Paraíba (Sindrev), Bruno Agra, comentou sobre o aumento no preço dos combustíveis.

Ele conta que a Petrobras emitiu um comunicado informando que o lucro anualmente é de R$ 3 bilhões, porém no primeiro trimestre deste ano arrecadou R$ 10 bilhões.

– Eu não vejo, sinceramente, vantagem para o consumidor. Quem sai ganhando nessa história são os investidores internacionais. A Petrobras é a única que vende o produto no país e pode colocar o preço que quiser tendo em vista que é um monopólio. Muita gente disse que ela iria quebrar, ela não quebra porque é um monopólio – criticou.

Bruno acredita que, ao contrário do combustível ter redução em seus valores, possivelmente irá aumentar no país.

– Ela (Petrobras) domina o mercado da produção e da distribuição. Eu nunca vi preço de combustível baixar e o horizonte, infelizmente, é de aumento. Quinzenalmente é feita uma pesquisa de mercado e se houver baixa, com certeza, existe o compromisso dos revendedores  baixar o preço. Eu acho muito difícil em razão de não ser um problema da esfera do estado da Paraíba, é um problema nacional. Quem viaja, quem vai para outros estados tem acompanhado que os preços entre Campina Grande e o interior são compatíveis com os preços de outros estados –  disse.

Segundo Bruno, esse preço exorbitante é resultado da elevação nos valores dos tributos. Cerca de 60% do preço do combustível que está exposto nos postos é composto pelos impostos cobrados pelo governo.

Porém, o que garante ao consumidor o combate ao abuso são os órgãos competentes que realizam fiscalizações.

– Até a semana passada houve uma força-tarefa em torno dos combustíveis porque nós denunciamos que as distribuidoras estão vendendo os produtos em João Pessoa e repassando esse custo para os postos no interior. Nesta força-tarefa estava Receita Federal, Receita Estadual, Agência Nacional de Petróleo e Ministério Público. Muito importante o consumidor saber que os órgãos estão fiscalizando. Está muito apertado para os revendedores, o Ibama é uma nova questão que já estão aumentando mais tributo na gasolina – concluiu.

Fonte: Paraibaonline

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *