Deputadas debatem com prefeitas aumento de casos de feminicídio na Paraíba

Foto: Ascom/ALPB

As deputadas Cida Ramos (PSB), Polyanna Dutra (PSB) e Camila Toscano (PSDB) participaram, nesta quinta-feira (25), de um encontro com as prefeitas paraibanas integrantes do Movimento de Mulheres Municipalistas (MMM), para discutir o aumento dos casos de feminicídio no Estado e políticas públicas voltadas às mulheres. O evento aconteceu em hotel na orla marítima de João Pessoa.

Durante o encontro, os participantes tiveram acesso a dados que revelam que, apenas nos três primeiros meses deste ano, 1.016 inquéritos citando casos de violência contra a mulher foram instaurados nas delegacias da Paraíba. O número representa, aproximadamente, 11 mulheres vítimas de violência por dia, no período de janeiro até este mês de abril. “As prefeitas pautarem esse debate é essencial para que possamos traçar políticas de proteção às mulheres. É importante que os poderes possam dizer quais são as possibilidades de enfrentamento para esses crimes”, ressaltou Cida Ramos.

Cida Ramos lembrou que apresentou pedido para a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar casos de feminicídio na Paraíba.

Por causa dos casos de feminicídio, a Comissão da Mulher da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), presidida pela deputada Camila Toscano, vai realizar uma audiência pública, no próximo mês de maio, para discutir ações que possam ser desenvolvidas para reduzir os casos de violência. “Podemos levar as ações que são realizadas pela Casa para que nós possamos unir forças para diminuir o número de assassinatos contra a mulher. A intenção é debater políticas públicas e minimizar as consequências tão graves que são esses crimes”, disse Camila Toscano.

WhatsApp Image 2019-04-25 at 11.39.01 AM
Foto: Ascom/ALPB

Polyanna Dutra destacou que uma das finalidades do encontro é empoderar as mulheres para que elas se engajem na causa. Ela também ressaltou a importância das mulheres que ocupam cargos nos poderes ‘abraçarem’ a discussão. “Quando ocupamos o espaço de poder e desenvolvemos ações de combate, as causas se tornam mais relevantes. Esses crimes cometidos não devem ser apenas discutidos no âmbito da Justiça, mas também na política. É necessária essa relação de confiança entre essas mulheres que estão neste espaço para que possamos encontrar soluções”, explicou a deputada.

A prefeita do município do Conde, Márcia Lucena, afirmou que o evento é também um espaço para conversar com uma diversidade ainda maior de mulheres. “Esse aumento da violência contra a mulher se reflete em todas as esferas da nossa vida. Precisamos tratar as coisas com muita lucidez. No Conde duas mulheres foram agredidas no último feriado. Uma delas morreu. A outra ainda está no hospital. É importante saber o que está provocando o aumento desse índice de feminicídio no Brasil”, disse a prefeita.

VEJA TAMBÉM:

53% das usuárias do transporte público de João Pessoa já sofreram assédio, revela pesquisa

Compartilhar