Governador e primeira-dama visitam Salão de Artesanato da Paraíba

O artesanato é uma das riquezas culturais da Paraíba, e expressam costumes e tradições da Região. O governador João Azevêdo (PSB) e a primeira-dama, Ana Maria Sales Lins, visitaram, neste final de semana, o 29º Salão de Artesanato da Paraíba, montado na Praça do Povo do Espaço Cultural José Lins do Rêgo, em João Pessoa. Na ocasião, o chefe do Executivo estadual destacou a pretensão do Governo de apresentar o talento dos artesãos paraibanos a vários Estados do país.

“Basta visitar uma feira como essa que é possível observar não só a diversidade, mas a qualidade do artesanato da Paraíba, que é um dos melhores do Brasil. Vamos fazer com que isso chegue em outros lugares, em outros Estados e para mais pessoas. Nós vamos investir cada vez mais no artesanato”, assegurou.

O secretário do Turismo e Desenvolvimento Econômico, Gustavo Feliciano, destacou a grandiosidade do evento e a sua importância para a promoção do turismo do Estado. “O Salão já é referência no calendário, tanto para os turistas que visitam a Paraíba, quanto para os artesãos que comercializam seus produtos de inúmeros lugares do Estado. Nós apresentamos os quatro cantos da Paraíba nesse Salão e os turistas levam isso para o mundo inteiro”, afirmou.

Representando o Programa do Artesanato da Paraíba (PAP), Marielza Rodriguez, enalteceu a missão do programa de estimular o empreendedorismo dos artesãos. “Nós estamos trazendo o empreendedorismo para dentro do artesanato. Nessa perspectiva, nós vamos trabalhar a cadeia produtiva de forma geral, levando em consideração, principalmente, a capacitação do artesão para que ele caminhe com as próprias pernas e possa estar preparado para o mercado”, disse.

O secretário de Cultura do Estado, Damião Ramos, garantiu que o Governo irá fortalecer os incentivos às atividades populares. “Feiras como essas representam o estímulo para se mostrar o que o povo produz como arte popular. A preocupação do governo vai além e visa estimular uma produção cada vez mais crescente para resgatar os valores folclóricos e culturais”, enfatizou.

Compartilhar