GREVE GERAL: Categorias decidem até quarta-feira se aderem ao movimento do dia 14 de junho

Imagem: Reprodução/Internet

Várias categorias de trabalhadores e movimentos sociais articulam um movimento de paralisação para a próxima sexta-feira (14) em protesto contra a reforma da previdência proposta por Jair Bolsonaro (PSL) e outras medidas impopulares adotadas pelo Governo. Na Paraíba, as entidades representantes de várias categorias se reúnem em assembleias nesta terça-feira (11) para decidir se aderem ao movimento grevista.

O Sindicato dos Bancários deverá se reunir nesta terça-feira (11) às 18h para debater a adesão à Greve Geral do dia 14 de junho. 

Uma assembleia entre os professores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) está agendada para a terça-feira (11) nos campi de Areia, Bananeiras e Mamanguape. No campus de João Pessoa, a assembleia está marcada para o dia 12 de junho.

Outras categorias também se articulam para aderir ao movimento grevista, tais como os trabalhadores dos Correios, Cagepa, servidores públicos do Estado e dos Municípios.

Já os docentes da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) já decidiram aderir ao movimento e paralisar suas atividades na próxima sexta-feira (14). Eles haviam decidido a adesão na última assembleia da categoria, que aconteceu no dia 29 de maio em vários campi da UFCG.

A Greve Geral do dia 14 de junho faz parte de um calendário de mobilizações previstas por movimentos sociais e entidades sindicais como protesto às medidas que vêm sendo adotadas pelo governo Bolsonaro. Nos dias 15 e 30 de maio foram feitas manifestações em várias cidades da Paraíba contra os cortes na Educação anunciados pelo governo federal.

VEJA TAMBÉM:

Sete paraibanos são apontados como ‘cabeças’ do Congresso Nacional

Compartilhar