ÍCONE DA CULTURA: Lourdes Ramalho morre aos 99 anos em Campina Grande

A dramaturga Lourdes Ramalho, um dos expoentes da cultura campinense, embora nascida no Rio Grande do Norte, a autora premiada faleceu em casa, aos 99 anos de idade, completados no último dia 23 de agosto, vítima de uma parada respiratória.

O velório do corpo da dramaturga será realizado no Teatro Municipal Severino Cabral, a partir das 10h.

O sepultamento ocorrera neste domingo, 8, no mesmo horário, no Campo Santo Parque da Paz, na Avenida Assis Chateaubriand, no Velame.

A Prefeitura de Campina Grande decretou luto de três dias pelo falecimento da escritora.

Autora de uma extensa obra para o teatro, Lourdes Ramalho conquistou com seus trabalhos muitos prêmios, homenagens e indicações, dentro e fora do Brasil. As peças da autora de maior sucesso são “Fogo Fátuo” (1974), “As Velhas” (1975) e “A Feira” (1976).

Irrequieta, Lourdes Ramalho também enveredou na produção de livros infantis e era, como pesquisadora, uma das referências mundiais da obra do escritor espanhol Federico García Lorca.

Compartilhar