Justiça de Minas absolve Adélio Bispo por facada em Bolsonaro e o mantém internado

Adélio – Foto: PC

Justiça de Juiz de Fora (MG) decidiu nesta sexta-feira (14) absolver Adélio Bispo, autor do atentado a facada contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL). O ataque aconteceu quando o militar da reserva fazia campanha presidencial em 2018. Mesmo com a sentença positiva, Adélio deve permanecer internado por tempo indeterminado.

A decisão do juiz federal Bruno Savino tem como base o fato do agressor ter sido considerado inimputável, após laudos médicos. Adélio será submetido a perícia médica em 2022, daqui há três anos.

Segundo os laudos, o agressor tem a doença chamada transtorno delirante permanente-paranoide. A análise afirma ainda que, em entrevistas com psicólogos e psiquiatras, o agressor disse que não cumpriu a missão dele e, ao sair da cadeia, vai matar o presidente.

A sentença foi proferida pelo magistrado a partir de uma ação para comprovação de insanidade mental protocolada pela defesa do acusado. Os advogados de Bolsonaro não recorreram da análise que declarou a imputabilidade de Adélio. Mesmo o agressor dizendo que fez tudo sozinho, os seguidores do presidente agora pedem à Justiça para que encontrem o mandante do crime.

Redação PB Debate com Metrópoles

LEIA TAMBÉM:

No Instagram, Veneziano defende Ana Cláudia para Prefeitura de Campina: “É um extraordinário nome”

Compartilhar