‘Lenda’ do rock no Brasil, cantor Serguei morre aos 85 anos nesta sexta (7)

Serguei – Foto: Van Campos

O cantor Serguei, considerado uma lenda viva do rock and roll no Brasil, morreu na manhã desta sexta-feira (7), no Hospital Zilda Arns, em Volta Redonda (RJ). Com 85 anos de idade, ele estava internado desde o fim de maio. Ele tinha 85 anos e estava com um quadro de desidratação, desnutrição e infecção urinária ao ser internado. Segundo os médicos, ele sofria de Alzheimer.

Serguei havia sido internado no início de maio em um hospital em Saquarema (RJ), cidade onde morava. No final do mês, apresentou arritmia severa e insuficiência respiratória aguda, de acordo com os médicos. Com o agravamento de seu estado de saúde, foi transferido para Volta Redonda.

O cantor nasceu em 8 de novembro de 1933, filho único do executivo Domingos Bustamante e da dona de casa Heloísa Bustamante. Aos 12 anos, foi morar com a avó materna, Lia Anderson, em Long Island, Nova York, onde participou de festivais estudantis e tomou gosto pelo ritmo do rock.

Serguei – Foto: Mari Gibrra

Serguei voltou ao Brasil em 1955, aos 22 anos, mas depois retornou aos EUA, onde começou sua carreira musical, em 1966. Voltou ao Brasil novamente em 1972 e foi morar na cidade de Saquarema, no Rio de Janeiro. Foi quando começou a ficar famosa a história de que ele havia tido um affair com a cantora Janis Joplin.

O músico era conhecido por fazer versões de clássicos do rock, sempre com uma performance, um visual e um discurso exagerados. Seu visual era marcado por roupas rasgadas, maquiagem, vários acessórios, camisas pretas e cabelos longos.

Serguei se apresentou em quatro edições do Rock in Rio (1991, 2001, 2011 e 2013) e teve a casa em Saquarema transformada em um museu do rock. Entre seus feitos no palco, abriu a segunda edição do Rock in Rio, no Maracanã. Em 2001, voltou ao festival e cantou “Satisfaction”, dos Rolling Stones.

“O primeiro Rock in Rio que eu fiz foi uma maravilha pra mim. Eu pedi para as pessoas sentarem no gramado do Maracanã e me despenquei lá de cima”, relembrou ao G1, em 2015.

“Eu estava com uma calça de helanca [espécie de lycra], levaram duas dúzias de rosas vermelhas, eu tirei os espinhos e enfiei dentro da cueca. Depois eu dei uma jogada de corpo, enfiei a mão, tirei a rosa, dei uma lambida e joguei no público. Em 2001 eu cantei a música dos Stones, depois arranquei as calças e joguei pra multidão”, disse

O cantor também foi destaque do carnaval do Rio pela Mocidade Independente, em 2013, quando a escola desfilou na Marquês de Sapucaí um enredo dedicado ao Rock in Rio. Ele saiu na comissão de frente com uma inusitada fantasia com a frase “Eu comi a Janis Joplin”.

Redação PB Debate com G1

LEIA TAMBÉM:

Empresário de Ivete exime a Medow de responsabilidade por cancelamento do show dela na abertura do Maior São João do Mundo

Compartilhar