Maju Coutinho será a primeira mulher negra a apresentar o “Jornal Nacional”

Foto: Divulgação/TV Globo

Maria Júlia Coutinho terá uma função diferente na TV no próximo sábado (16 de fevereiro). Em vez de assumir a previsão do tempo, ela sentará na bancada do Jornal Nacional como apresentadora substituta dos finais de semana. Aos 40 anos, Maju estreia como a primeira mulher negra a apresentar o telejornal de maior audiência no Brasil.

Sua trajetória na Globo começou em 2007 como repórter. Tornou-se a “garota do tempo” dos programas da emissora em 2013, conquistando espectadores pela informalidade e simpatia ao informar as previsões para as regiões do país. Em 2015, foi notícia em todo o país após se tornar alvo de ataques racistas na internet, recebendo apoio de famosos e anônimos.

A primeira vez em que Maju esteve à frente de um telejornal da Globo foi em junho de 2017, quando cobriu a folga de um apresentador do Jornal Hoje, exibido nas primeiras horas da tarde. Mas já tinha experiência comandando programas da TV Cultura, como o Jornal da Cultura e o Cultura Meio-Dia.

O caminho de negros no telejornalismo brasileiro já havia sido aberto por nomes como Heraldo Pereira, que foi o primeiro apresentador negro do Jornal Nacional, Gloria Maria, atuando no Fantástico e no Globo Repórter e também como repórter do Jornal Nacional, e Zileide Silva como apresentadora aos finais de semana do Jornal Hoje

Gaúchazh TV

Veja também:

“Era o ateu que mais praticava o amor ao próximo”, diz viúva de Ricardo Boechat


Compartilhar