MDB é aliado de Romero e pode apoiar Bruno, Pedro ou Cássio em 2020, revela ex-vereador

Foto: Reprodução

O ex-vereador campinense Cassiano Pascoal (MDB), durante entrevista concedida nesta quinta-feira (21), falou sobre as movimentações para as eleições de 2020. Segundo ele, é prioridade organizar o MDB e fazer a convenção partidária, além de apresentar um quadro com condições de disputar o pleito proporcional e majoritário.

Para disputar a cabeça da chapa, o candidato pelo MDB, de acordo com Pascoal, deve seguir alguns critérios: “Tem que ser uma pessoa idônea, séria, que já tenha serviço prestado à cidade e que entenda de gestão pública e privada”, disse.

Entre os nomes possíveis para a disputa, foram citados: o vereador Olímpio Oliveira, os empresários Érico Feitosa e Dalton Gadelha, além de Bruno, Pedro e Cássio Cunha Lima. Ele ressaltou que o MDB é aliado do prefeito Romero.

“Acredito que o nome de Bruno casaria muito bem no partido. Eu o convidei para ser parte do partido, mas ainda não se definiu. É uma opção dele. Acredito que o prefeito Romero tem intenção e pretensão de aglutinar as candidaturas em uma só, e isso é um processo que vai ser definido e conversado com todos os partidos. Não podemos desprezar outros nomes, como Tovar Correia Lima, também temos Pedro Cunha Lima e até o próprio Cássio, que aglutina todo mundo e não precisaria de outra candidatura. Tem também o nome do empresário Dalton Gadelha. Existem vários nomes. Romero está em uma posição muito confortável, pois tem um governo bem avaliado e excelentes nomes à sua disposição”, ressaltou.

Cassiano é filho da presidente do MDB de Campina Grande, a médica e ex-candidata à Prefeitura, Tatiana Medeiros.

VEJA TAMBÉM:

Deputada do PSB admite deixar o partido: “Não tem mais ambiente partidário”

Compartilhar

Enquete

Cotações

  • Dólar TurismoR$ 4,3100
  • LibraR$ 5,4561
  • Peso Arg.R$ 0,0692
  • BitcoinUS$ 7.236,0400

Denuncie pelo WahtsApp