Ministério da Educação recuou e anunciou que reativará 3.182 bolsas de pesquisa

Um dos protestos de estudantes – Foto: Matheus Alves

O Ministério da Educação (MEC) recuou e anunciou, na quarta-feira (11), que reativará 3.182 bolsas de pesquisa que haviam sido cortadas neste ano. Na semana passada, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) havia anunciado um corte que atingiu 5.613 bolsas em todo o Brasil. Na Paraíba, os cortes atingiram centenas de bolsistas, inclusive os da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), uma das que mais mantém pesquisadores.

De acordo com o MEC, os benefícios serão repassados para os pesquisadores ainda neste ano. Com a retomada dessas bolsas, o saldo de cortes na Capes no ano atinge 8.629 bolsas. Esse total representa 9% das 92.253 bolsas de mestrado e doutorado que eram financiadas pelo órgão no início do ano. Após os cortes, a Capes financia 83.624 pesquisadores.

Isso só foi possível através da luta de estudantes do Brasil inteiro, que merecem e reivindicam uma educação de qualidade, por isso precisam ser valorizados. Mesmo com esse restabelecimento, ainda há outras ameaças à Educação no governo de Jari Bolsonaro.

Fonte: Mídia Ninja

LEIA TAMBÉM

PSB nacional ratifica comissão interventora na PB mesmo com recusa de socialistas de peso

Compartilhar