MPF pede cassação do mandato de Renan Maracajá

Renan na tribuna da Câmara (Foto: Ascom)

O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça que condene 16 pessoas investigada pela Operação Famintos, acusadas de participar de um esquema de desvio de recursos da merenda escolar, em Campina Grande.

O MPF pediu a condenação do vereador Renan Maracajá (Democracia Cristã), dos empresários Frederico de Brito Lira, Luis Carlos Ferreira de Brito Lira, Flávio Sousa Maia, Rosildo de Lima Silva, Renato Faustino da Silva, Severino Roberto Maia, Kátia Suênia Macedo Maia, Marco Antônio Querino da Silva, Arnóbio Joaquim Domingos da Silva, Josivan Silva e Ângelo Felizardo do Nascimento.

Também foi pedida a condenação de Pablo Alysson Leite Diniz, Lisecílio de Brito Júnior, André Nunes de Oliveira Lacet e Severino França de Macedo Neto.

No caso do vereador, o Ministério Público também solicita que ele perca o mandato, caso venha a ser condenado a mais de quatro anos de prisão.

VEJA TAMBÉM:

MDB é aliado de Romero e pode apoiar Bruno, Pedro ou Cássio em 2020, revela ex-vereador

Único vereador do PDT em Campina Grande anuncia saída do partido

Compartilhar

Enquete

Cotações

  • Dólar TurismoR$ 4,3200
  • LibraR$ 5,4471
  • Peso Arg.R$ 0,0694
  • BitcoinUS$ 7.245,0800

Denuncie pelo WahtsApp