PDT de Ciro e Rede de Marina estão de olho na filiação de João Azevêdo

Ciro e Marina durante debate presidencial (Foto: Reprodução)

“É uma figura que nós apoiamos e respeitamos. O partido está de braços e portas abertas se ele desejar ingressar. Marina já iria procurar o governador independente de qualquer coisa. Ele é uma pessoa que tem todo nosso apoio”, revelou o presidente nacional da Rede Sustentabilidade, Pedro Ivo, nesta quinta-feira (12), a um portal de João Pessoa, ao falar sobre uma possível filiação do governador da Paraíba, João Azevêdo, ao partido de Marina Silva, ex-candidata à Presidência.

Marina tem agenda na cidade de Marizópolis, no Sertão, no dia 5 de outubro. Ela será uma das participantes da 5ª edição do Projeto Cibe Shalom, que integra a Confederação das Irmãs Beneficentes e Promotoras da Paz.

Além de Marina, o senador Randolfe Rodrigues, líder da oposição ao Governo Federal no Senado, deve fazer parte da comitiva da Rede que formalizará o convite a João. Além da Rede, o PDT de Ciro Gomes e da vice-governadora do Estado, Lígia Feliciano, está disposto a dialogar com João Azevêdo, tendo em vista que o gestor se posiciona como um político de centro-esquerda, perfil de tais siglas.

Desde a nomeação do então presidente do PSB-, Edvaldo Rosas, para Secretaria Chefe de Governo, em agosto, o partido sofre uma crise interna entre o grupo do ex-governador Ricardo Coutinho e a ala que apoia o governador João. Coutinho comandou o processo de destituição de Rosas da presidência do PSB, que coloca em xeque a permanência de Azevêdo no partido.

VEJA TAMBÉM:

Em meio a racha no PSB, vereador campinense garante seguir Adriano Galdino e João Azevêdo

Compartilhar