POLÊMICA: Lei da Leitura Bíblica aprovada em CG repercute na imprensa nacional

Lendo a Bíblia na escola – Foto: ilustrativa

Os vereadores de Campina Grande (PB) aprovaram, e o prefeito Romero Rodrigues (PSDB) sancionou, a lei n° 7.280, que institui a “Leitura Bíblica” nas escolas públicas e privadas da cidade. A imprensa nacional destacou o ocorrido. A Folha de S. Paulo publicou artigo, neste final de semana, sobre o assunto. O texto opinativo explicita partes da Bíblia que seriam utilizadas como balizadoras dos alunos na cultura e até na ciência.

Ainda não está muito claro o que virá pela frente em Campina Grande, porque a norma é muito vaga. O objetivo, porém, é como estabelece o próprio diploma educacional, “repassar aos estudantes o conhecimento cultural, geográfico e científico” do livro sagrado.

A começar pela ciência, nada seria tão desastroso. De acordo, com Josué 10:12, Deus parou o Sol para que os israelitas pudessem massacrar os amorreus sem pressa, à luz do dia. Os astrofísicos ímpios, porém, não só dizem que é difícil interromper o movimento de rotação da Terra. Ainda que, se Deus, em sua onipotência, fizesse isso, provocaria uma série de cataclismos que deixariam o grande dilúvio no chinelo.

Já na geografia, pela Bíblia, a Terra tem cerca de 6.000 anos (5.779), pelas contas “mais precisas” dos rabinos, sem nenhuma comprovação da verdade. A geologia increia, porém, sustenta que são 4,5 bilhões de anos de existência e que não é preciso procurar muito para encontrar fósseis com idades substancialmente maiores que os seis milênios, informa a Folha.

Pela cultura, os fiéis cristãos gostam de pensar que as Escrituras, inspiradas pelo próprio Criador, mas escritas por homens, são a fonte da moral do mundo. Que os ensinamentos que a Bíblia traz nessa área são incontestáveis. Filósofos heréticos, entretanto, apontam problemas no fato de o “bom livro” autorizar coisas que a turma do politicamente correto acha feias, como vender as filhas como escravas (Êxodo 21:7), assassinar parentes que abracem outras religiões (Deuteronômio 13:7), além de matar gays (Levítico 20:13).

Se você já lamentava que o consórcio entre políticos e religiosos, que chegou ao poder no Brasil, ignora a ciência, tudo pode piorar se passarem a ensinar coisas objetivamente erradas para a garotada. E tudo será ensinados às crianças e adolescentes usando a tal da “ciência bíblica” no lugar da boa e velha ciência agnóstica, que tem alguns acertos para mostrar.

Fonte: Folha de S. Paulo

LEIA TAMBÉM

Vereadores denunciam prefeito de Areia por sonegação de impostos e desvio de dinheiro público

Compartilhar