Prefeito perde mandato e vice assume a prefeitura de Aparecida

Júlio César – Foto: divulgação

Chegou ao fim uma ação que investigava nepotismo na prefeitura de Aparecida, no Sertão da Paraíba. Com ela, o término do mandato do prefeito Júlio César Queiroga de Araújo (PSD). No processo, entre outras penalidades, constam a perda dos direitos políticos e da função pública. A decisão foi do Supremo Tribunal Federal (STF), publicada nesta quarta-feira (12).

Nesta sexta-feira (14) o juiz da 4ª Vara da comarca de Sousa, Agilio Tomaz Marques oficiou a Câmara de Aparecida. Com base na Lei Orgânica do Município, ele decretou a vacância do cargo de prefeito. Uma sessão foi convocada para as 18h desta sexta e o vice-prefeito Valdemir Teixeira de Oliveira (PTC) toma posse como novo prefeito do município.

A decisão também foi tomada depois do trânsito em julgado ter sido decretado no último dia 6, um dia antes do Tribunal de Justiça receber o conteúdo da decisão dos Embargos Declaratórios no Agravo Regimental no Recurso Extraordinário, proferido pelos ministros Luiz Fux, Marco Aurélio, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

Júlio César estava no quarto mandato e nas eleições de 2016 se elegeu com 2.911 votos (51,20%), contra 2.774 votos (48,80%) do adversário Hélio Roque (PDT). Filiado ao Partido Trabalhista Cristão, Valdemir Oliveira tem 57 anos de idade, ensino superior completo e é natural de Caruaru, município localizado no estado do Pernambuco.

Redação PB Debate com Blog do Levi

LEIA TAMBÉM:

Justiça de Minas absolve Adélio Bispo por facada em Bolsonaro e o mantém internado

Compartilhar