Prometida para agosto, Secretaria dos Animais ainda não saiu da fala de Bolsonaro

Bolsonaro – Foto: Agência Brasil

No final de julho, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL) prometeu pelo Twitter a criação da Secretaria dos Animais, uma divisão do governo para ajudar na proteção de cães e gatos, provavelmente. Ele fez o anúncio ao postar um vídeo dele brincando com cães, veja aqui. Mas já acabou o mês prometido, agosto, e nada foi criado ainda.

Quase no meio de setembro, o presidente ainda não deu nenhuma notícia relacionada à tal secretaria que foi divulgada, nem oficialmente, nem pelo Twitter. Em julho, Bolsonaro disse que já havia conversado com o Ministro da Defesa para a criação da secretaria. No site oficial do Ministério da Defesa, porém, até o momento não há nada a respeito.

Como quase sempre acontece em ações de administração pública que parecem ser a favor dos animais, a nova Secretaria dos Animais deverá atender apenas cães e gatos. O presidente não estenderia as normas dessa nova pasta aos animais silvestres e marítimos, por exemplo, devido ao gosto pessoal pela caça. Bolsonaro faz questão de incentivar, cada vez mais, a caça predatória e sem regras.

Mas em relação à falta de assistência federal para animais, mesmo que domésticos, não é algo exclusivo do governo Bolsonaro, sempre foi assim. Segundo o site de comportamentos veganos, Vista-se, quando o poder público fala em animais, em governos de esquerda ou de direita, quase sempre não está incluindo animais considerados de ‘consumo humano’.

“De qualquer maneira, pode ser uma coisa boa para cães e gatos e nós estamos realmente curiosos sobre quais serão as ações realizadas por essa nova secretaria. Acompanharemos de perto”, diz o site.

Fonte: Vista-se

LEIA TAMBÉM

Dodge pede que STF suspenda apreensão de obras com temas LGBT

Compartilhar