Seis açudes estão sangrando na Paraíba

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

As chuvas dos últimos dias em várias regiões do estado da Paraíba contribuíram com o aumento do volume de água de açudes e reservatórios. No entanto, de acordo com a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (AESA), quase a metade dos reservatórios encontra-se com volume abaixo dos 20% do total, ou em Situação Crítica, quando a quantidade de água acumulada não chega a 5% de sua capacidade.

Ainda segundo a AESA, o volume de chuva registrado nos primeiros três meses de 2019 fez sangrar os açudes de Cafundó (104%), no município de Serra Grande, o de Emas (106%), e o de Pimenta, na cidade de São José de Caiana (103%), todos na região do Piancó. Sangraram também os reservatórios de Olho dÁgua (100%), em Mari; de São José II (100%), em Monteiro; e de São Salvador (104%), em Sapé.

Por outro lado, 24 reservatórios estão em Situação Crítica, ou seja, longe de sua capacidade máxima, com menos de 5% de seu volume total. Esses açudes estão localizados nas bacias do Curimatau, do Peixe, Espinharas, Seridó, Mamanguape, de Taperoá e Região do Alto Curso do Rio Paraíba, abrangendo municípios como Picuí, Areia, Soledade, Monteiro, Serra Branca, Texeira, Prata e outros.

Entre os principais açudes monitorados diariamente pelo órgão, o de Gramame/Mumbaba está com quase 71% de sua capacidade e o de Marés ultrapassa os 78%, ambos localizados na região do Litoral paraibano.

Por outro lado, os açudes de Sumé e de Mãe D’Água se aproximam da Situação Crítica, segundo a AESA. O primeiro encontra-se com 6% de seu volume total, enquanto o outro registra pouco mais de 6,7%.

O Sertão paraibano foi a região com a maior média de precipitação de chuvas desde o dia 1º de janeiro deste ano, com 627,7mm. O Alto Sertão, registrou pouco mais de 613mm. Já no Cariri/Curimatau e no Agreste, a média não passou de 397mm e 347, respectivamente.

Fonte: PBAgora

Compartilhar