Suspeito de torturar professor em Serra Branca é preso; polícia investiga crime homofóbico

4
Foto: Reprodução

Um jovem de 21 anos foi preso na manhã de segunda-feira (16) suspeito de participar de um crime de tortura a um homem, com motivações homofóbicas, em Serra Branca, no Cariri paraibano.

A Polícia Civil cumpriu o mandado de prisão preventiva do segundo envolvido pela prática de atos de tortura a um homem de 45 anos, que é professor da rede pública do município de Serra Branca.

Segundo a polícia, o homem é professor de espanhol e teve um vídeo gravado em que aparecia praticando atos libidinosos com outro homem em uma praça da cidade. A gravação se espalhou rapidamente em grupos de redes sociais. De acordo com o delegado Cristiano Santana, o grupo de pessoas atraiu a vítima para um local afastado da cidade com o objetivo de espancar e torturar o homem.

Segundo a polícia, durante o crime foram utilizados pedaços de pau para golpear o corpo do professor, que causaram sérias lesões. De acordo com as informações que constam no inquérito policial, uma mulher e quatro homens tiveram envolvimento com as agressões. Dois suspeitos já foram presos.

Redação Paraíba Debate com informações do G1 Paraíba

VEJA TAMBÉM:

Paraíba tem 48 casos suspeitos de Coronavírus, informa Secretaria de Saúde

Compartilhar

Enquete

Você é CONTRA ou A FAVOR de encerrar a quarentena do COVID-19?

Cotações

  • Dólar TurismoR$ 5,3100
  • LibraR$ 6,3539
  • Peso Arg.R$ 0,0793
  • BitcoinUS$ 6.253,3300

Denuncie pelo WhatsApp