“TUM TUM TUM”: Paraíba tem eventos do Litoral ao Sertão para os 100 anos de Jackson do Pandeiro

Jackson do Pandeiro – Foto: Metrópoles

O genial Jackson do Pandeiro, músico de Alagoa Grande, no Brejo da Paraíba, está sendo homenageado deste sábado (31) em diante em várias cidades do Estado e pelo Brasil afora. Se vivo estivesse, neste sábado ele completaria 100 anos. Não é à toa o prestígio, pois o Rei do Ritmo mexe com as pessoas.

Com uma intensa trajetória musical, Jackson é referenciado por todos os músicos. Gilberto Gil foi um que o saudou hoje pelo Twitter, relembrando um vídeo do músico mostrando toda sua habilidade com o canto.

Quanto às comemorações, a cidade João Pessoa preparou uma série de apresentações especiais em dedicação ao cantor, na Usina Cultural Energisa, neste sábado, com palestra, exposição de acervo, feira de cordel e xilogravura, comidas regionais, oficina de pandeiro, aulão de forró e shows gratuitos.

A partir das 15h, o ativista cultural e professor Jocelino Tomaz faz uma palestra sobre a vida e carreira de Jackson. No evento será lançada a nova edição do livro “Jackson do Pandeiro em Quadrinhos”, da coleção Primeira Leitura, iniciativa da Energisa com Editora Patmos. A HQ, com roteiro de Fernando Moura e ilustrações de Megaron Xavier, narra a trajetória de vida de Jackson de Alagoa Grande até o Rio de Janeiro.

Já em Campina Grande, no Agreste, o Coro Sinfônico da Paraíba faz concerto em homenagem ao centenário de Jackson do Pandeiro, no Teatro Severino Cabral, na quarta-feira (4), com regência do maestro Daniel Berg, às 20h. Mas antes disso, na tarde deste sábado, haverá um evento inusitado no hall do Museu de Arte Popular da Paraíba (MAPP) ou dos Três Pandeiros.

Para quem gosta de ouvir as músicas de Jackson em novas roupagens, modernosas, eletrônicas ou não, o evento “100 Anos de Jackson do Pandeiro”, começa às 16h, com bandas novas da cidade e do Estado. A pegada Sonora desses novos artistas é mais rock and roll, porém o local atrai visitantes de todos os gostos.

Teatro – A história de Jackson também é do teatro. Ele nasceu onde foi instalado o primeiro teatro da Paraíba, o Minerva. As homenagens também ocorrem nesta área. O Grupo Teatral ‘Bichoderruma’ apresenta a “Ópera do Pandeiro”, um espetáculo narrativo poético-musical que ressalta a representatividade do maior ícone Paraibano. O musical retorna ao palco do Theatro Santa Roza, em João Pessoa, neste sábado e domingo (1º), às 20h.

Alagoa Grande – O município onde o músico nasceu não poderia deixar de realizar eventos em sua homenagem. Neste sábado, em Alagoa Grande, durante o 6º Ruralfest, evento de turismo rural da cidade, haverá mais homenagens. Tem o encerramento da Rota Cultural Caminhos do Frio 2019 e celebração do centenário. Além de capacitação e negócios da área rural e da agroecologia, na parte cultural, no domingo (1º) terá a tradicional cavalgada, que chega a 19ª edição e relembra Jackson.

O Caminhos do Frio fechará a programação na cidade também no domingo, com diversas homenagens locais e regionais. Feira cultural, exposições, corridas, mostras de arte e de cinema, orquestras, oficinas de dança, espetáculos teatrais, palestras, mostras literárias e shows animarão o público.

Para conhecer mais o artista que tanto é falado neste ano, escute a gravação original de Jackson do Pandeiro de uma das músicas mais tocadas, Chiclete com Banana. É uma música irreverente, que “combatia” a americanização do samba. O movimento da Bossa-Nova já começava a fazer sucesso. Escute e veja alguns discos:

Valdívia Costa/ PB Debate | Fontes: Portal Correio e Metrópoles

LEIA TAMBÉM

Museu de Arte Popular da Paraíba terá intervenção musical no centenário de Jackson do Pandeiro

Compartilhar