VEM AÍ: Concurso para a PF deve ser realizado no segundo semestre

PF – Foto: ilustrativa

A Federação Nacional dos Policiais Federais (FENAPEF) está em fase final do estudo para realização de um novo concurso para área de apoio da Polícia Federal. A informação foi passada pelo presidente da federação, Luís Boudens, ao site Folha Dirigida. De acordo com ele, até o final de abril esse estudo seria concluído e entregue à Polícia Federal. Até o momento, ainda não foi informado se esse processo foi realizado. O Notícias Concursos busca informações a respeito do pedido.

De acordo com Boudens, o concurso da Polícia Federal será solicitado com 2.000 vagas para cargos da área de apoio, entre eles o de agente administrativo, que tem exigência de de curso de ensino médio (antigo segundo grau), expedido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC. O salário para carreira é de R$4.710,76 já incluso o auxílio-alimentação.

Em sua conta no twitter, o deputado federal, Eduardo Bolsonaro,  pediu mais contratações de agentes administrativos para o quadro de servidores da Polícia Federal. De acordo com o parlamentar, que também é policial federal, é urgente a necessidade de ampliação no efetivo da corporação, uma vez que os policiais acabam não exercendo seu trabalho para cobrir outras funções.

“Agentes administrativos, excedentes de concursos ou futuros concursos são bem vindos. Feliz em ver que as notícias dos 100 dias de governo Bolsonaro vão nesta direção. A PF é essencial no combate a corrupção!”, disse Eduardo.

A função de Agente Administrativo acumula um alto número de cargos vagos, o que compromete o funcionamento de modo regular na PF. O último concurso foi realizado em 2013 e teve validade até o ano passado. O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (PENAPEF), Luis Antônio de Araújo Boudens, informou recentemente que a Polícia Federal tem um déficit de 5.300 servidores no cargo de Agente Administrativo.

“Há um problema notório na PF: falta efetivo. Por sua vez o atual governo herdou do PT a pior crise econômica do Brasil. Assim, vários são os policiais que não exercem trabalho de polícia, pois têm que cobrir outras funções. Solução: contratar agentes administrativos”, disse Eduardo.

Compartilhar