VÍDEOS: Ministro inaugura Centro de Dessalinização em clima de protestos na UFCG

Marcos inaugurando Centro – Foto: PB Online

Antes mesmo do ministro Marcos Pontes chegar à Campina Grande, no Agreste da Paraíba, a Universidade Federal (UFCG), neste sábado (13) já havia um receptivo visual imenso em um dos halls. Uma imensa tela com a vereadora do Rio de Janeiro, assassinada há pouco mais de um ano, Marielle Franco, ao lado da militante comunista alemã de origem judaica, Olga Benário. Mas com a chegada do ministro, para inaugurar o Centro de Testes de Tecnologias de Dessalinização (CTTD), um grupo de estudantes e professores da oposição tentaram protestar e foram barrados pelo Reitor Vicemário Simões, sendo liberados ao final da solenidade.

O fato provocou revolta nos manifestantes e dividiu opiniões, além de suspender uma palestra que seria proferida por Marcos. O protesto trazia cartazes contra “a morte das pesquisas científicas”, devido ao corte na bolsas do CNPq ainda este ano. O protesto foi abafado, segundo os participantes. Porém Marcos foi recepcionado com toda a pompa, pelo prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, e a reitoria da instituição. A assessoria do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) proibiu entrevistas com o ministro e pediu que os manifestantes não dirigissem a palavra a Marcos.

O ato inaugural foi presidido pelo ministro. O CTTD representa um investimento de R$ 250 mil, destina-se a testar e até mesmo certificar tecnologias ou equipamentos empregadas por empresas que trabalham na área de dessalinização.

De acordo com o ministro, este projeto vai passar por um processo permanente de evolução e de implantação de uma estrutura ainda muito maior. “Esta unidade deverá ser transformada em centro de tecnologia de águas, contando, por exemplo, com incubadoras de empresas que queiram desenvolver novas tecnologias, além de outros projetos voltados a dar segurança hídrica e a melhorar a qualidade de vida em regiões como o semiárido”, afirmou.

Barrados – Mesmo com o barramento das instituições no auditório, o grupo de manifestantes ficou calmamente em volta do prédio onde houve a solenidade de inauguração. Ao final, o próprio Reitor Vicemário foi ao encontro do grupo, se desculpou pelo tratamento grosseiro dos seguranças e abriu passagem para o protesto entrar no auditório onde o ministro e comitiva ainda estava presente.

Veja um vídeo gravado pela Associação dos Docentes da Universidade Federal de Campina Grande (Adufcg) AQUI. E outro vídeo feito pela mesma instituição demonstrando a desistência da palestra de Marcos por causa da manifestação, AQUI.

Redação PB Debate com PB Online

LEIA TAMBÉM:

CHUVAS SERTÃO: Pescadores pegam tambaquis gigantes, com mais de 30 quilos; mais açudes transbordam

Compartilhar