XEQUE-MATE: Quatro vereadores são afastados na 6ª fase da Operação

Policiais nas ruas – Foto: ilustrativa

A Polícia Federal na Paraíba deflagrou mais uma fase da Operação Xeque-Mate na manhã desta quarta-feira (4). Na 6ª fase da Operação, quatro vereadores da cidade de Cabedelo foram afastados dos cargos. Será concedida entrevista coletiva com os órgãos de segurança às 10h, na nova sede da Polícia Federal, na cidade de João Pessoa.

Os vereadores são Benone Bernardo da Silva, Jonas Pequeno dos Santos, Janderson Bizerril de Brito e Josimar de Lima Silva. Eles fazem parte da 6ª denúncia ajuizada e irão responder pelos crimes previstos, de acordo com suas responsabilidades.

A Operação tem como objetivo angariar provas relacionadas à possível mercantilização dos mandatos dos vereadores. O esquema usava recursos do superfaturamento do contrato de lixo da prefeitura. São os vereadores “bancados” pelo ex-prefeito, preso na Operação, Leto Viana.

Segundo a investigação, os quatro então candidatos ao cargo de vereador, nas eleições de 2016 em Cabedelo, receberam das mãos do então prefeito Leto uma vantagem indevida. Houve a distribuição igualitária da quantia de R$ 200 mil para a composição de seu grupo de sustentação política no parlamento.

Os quatro vereadores, por determinação judicial, foram afastados dos cargos eletivos. As medidas foram determinadas pela 1ª Vara da Comarca de Cabedelo. São quatro crimes pelos quais os acusados responderão judicialmente.

Crimes – Os investigados poderão responder pelos crimes de formação de organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e fraude licitatória, previstos, respectivamente, nos Artigos 2º da lei 12.850/2013, 1º da lei 9.613/98, 333 do Código penal e 90 da Lei 8.666/93, cuja penas somadas dão mais de 30 anos de reclusão.

A Xeque-Mate é realizada em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MP/PB) e a Controladoria-Geral da União (CGU). Com a participação de 20 policiais federais e quatro auditores da CGU, serão cumpridos oito mandados de busca e apreensão nas residências dos vereadores investigados.

Parlamento PB

LEIA TAMBÉM

Homem é morto a tiros no centro de cidade do Sertão

Compartilhar