Elba Ramalho pede desculpas após associar pandemia da Covid-19 ao comunismo: “Entenderam mal”

A cantora paraibana Elba Ramalho pediu desculpas após repercutir nas redes sociais nesta terça-feira (5), em um vídeo em que fala sobre a pandemia do Covid-19 com o Padre Marcos Belizário, da Igreja de São Conrado, no Rio de Janeiro.

“Nós somos um incômodo, um calo dos comunistas. Somos nós, Cristãos. Somos também a resistência e vamos permanecer fieis, Deus vai nos proteger”, declarou Elba no vídeo. Ela comentou a repercussão negativa nos stories do Instagram. O assunto se tornou um dos mais comentados do Twitter. Confira:

Imagem: Reprodução/Instagram

“Realmente não entenderam minhas palavras, talvez não tenha me expressado bem! Existia um contexto de cunho espiritual que não foi compreendido. Não afirmei que o vírus está no mundo para matar somente cristãos!”, escreveu.

Em seguida, finalizou: “Entenderam mal, me desculpem! Tive Covid-19 e sobrevivi, embora tenha perdido pessoas queridas, inclusive hoje! Isso é triste e doloroso! Perdão a quem se sentiu ofendido”.

Mais polêmica

Elba se viu envolvida em outra polêmica com relação ao Coronavírus e a pandemia. Ela estava na Missa da igreja São João Batista, após comer um sanduíche vegano, quando soube que seu nome estava “no olho do furacão”: a Polícia havia interrompido uma festa com cerca de 700 convidados na casa que tem há mais de 20 anos em Trancoso, vilarejo na Bahia que virou sinônimo de turismo de luxo no Brasil.

À reportagem a cantora disse que vai processar as pessoas para quem alugou a propriedade entre 25 de dezembro e 4 de janeiro. A casa foi alugada pelo empresário Guilherme Souza, que afirmou que está deixando o imóvel. Ele revelou ainda que está arrependido.

Elba afirmou que ficou chateada de ter sido associada ao festejo, que contraria liminar estadual proibindo comemorações no fim do ano em Porto Seguro, onde fica o distrito de Trancoso. “As coisas estão super delicadas porque realmente me tomaram de bode expiatório desta história.”

Compartilhar