Nilda Gondim também defende aliança entre MDB e Cidadania, em prol da reeleição de João Azevêdo, e revela futuro político

Nilda Gondim (MDB), empossada senadora esta semana substituindo José Maranhão (MDB) – que tirou licença para tratar as sequelas da Covid-19, falou nesta sexta-feira (15), durante entrevista à Arapuan FM, sobre a sua chegada ao Senado Federal. Ela desejou melhoras ao titular, lamentando os efeitos da pandemia na vida do povo paraibano.

“Lamento profundamente esse momento indesejável por todos nós, que é a enfermidade do nosso senador e companheiro, José Maranhão. Ele vai precisar se reestabelecer e durante quatro meses estarei lhe substituindo no Senado Federal. Vou trabalhar com a equipe de Maranhão no sentido de avançar nos projetos dele e também apresentar os nossos, alguns arquivados em nosso mandato de deputado federal entre 2011 e 2016”, disse.

Nilda, assim com o filho, o também senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB), defendeu que o seu partido apoie a reeleição do governador João Azevêdo (Cidadania) em 2022. “João Azevêdo é um companheiro nosso, foi nosso candidato a governador com uma trajetória política muita boa e nós vamos continuar apoiando ele integralmente”, declarou a senadora.

A ex-deputada federal ainda foi enfática ao dizer que não disputará mais cargos eletivos, ‘pois já deu seu parcela contribuição’. “Quero terminar este mandato como suplente do senador José Maranhão, mas não tenho mais pretensões políticas. Quero ajudar meus filhos, o MDB e participar da política sem ser candidata. Acho que já dei minha contribuição na vida pública”, declarou.

Nilda confirmou voto na senadora Simone Tebet (MDB-MS) que disputará a Presidência da Casa em fevereiro. Ela citou que pela primeira vez na história uma mulher poderá assumir o comando do Senado Federal. “Mostrou muita capacidade quando presidente da maior Comissão do Senado, que é a de Constituição e Justiça. Estamos vendo uma mulher candidata a esse honroso posto, e agora precisa trabalhar para agregar mais apoios, mas tem, com toda certeza, nosso voto”, concluiu.

Redação Paraíba Debate – Gabriel Barbosa

Veja também:

Compartilhar