Bolsonaro diz que vacina é do Brasil, ‘não de nenhum governador’

Após ter ignorado a aprovação das vacinas CoronaVac e de Oxford pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no último domingo (17), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta segunda-feira (18) que agora ‘não tem o que discutir mais’ sobre os imunizantes.

Em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, o mandatário ressaltou que o Governo Federal vai comprar as vacinas se houver ‘disponibilidade no mercado’. “E a vacina é do Brasil, não é de nenhum governador, não”, disse Bolsonaro, em referência à CoronaVac, e em alusão ao trabalho do governador João Dória (PSDB).

Desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac e trazida ao Brasil pelo Governo do Estado de São Paulo, a CoronaVac já foi alvo de críticas e ironias por parte do presidente, que chegou a dizer que não compraria o imunizante.

Além disso, Bolsonaro definia a CoronaVac como “vacina chinesa de João Doria” e comemorou a suspensão dos testes do imunizante por conta do suicídio de um voluntário. “Mais uma que Jair Bolsonaro ganha”, escreveu o presidente nas redes sociais.

Veja também:

Compartilhar