Família, políticos e MDB se solidarizam com Maranhão e repudiam gesto obsceno de Ney Suassuna, que se defende

A Executiva do MDB da Paraíba enviou nota à imprensa na qual expressa solidariedade ao senador José Maranhão, presidente do partido no Estado que se encontra internado em São Paulo em tratamento à Covid-19 e repudia gesto obsceno do senador suplente, Ney Suassuna (Republicanos), que ao falar da saúde do ex-colega de partido, durante entrevista concedida a TV Correio fez um gesto obsceno com a mão.

Conforme a nota, “tal gesto também revela um nefasto sentimento contra as milhares de vítimas brasileiras que tentam se recuperar, afora as que não resistiram, deste malfadado vírus que transformou a face do planeta – postura jamais esperada de qualquer ser humano, tampouco de alguém que ostenta, mesmo como suplente, uma representatividade popular”.

Contudo, Suassuna nega que tenha ofendido Maranhão, mas o que se sabe é que os dois tiveram sérios atritos políticos no passado, quando da divulgação nacionalmente da “Máfia dos Sanguessugas”, na qual o republicano teve o nome envolvido na compra de ambulâncias superfaturadas.

A senadora e colega de bancada de Maranhão, Daniella Ribeiro (Progressistas) lamentou o ocorrido. “Declaro minha irrestrita solidariedade ao senador e continuo em oração pela sua recuperação e retorno ao nosso convívio. Esse fato lamentável não representa o sentimento da Paraíba por Maranhão”, disse.

A família de Maranhão, em nota assinada pela filha, Alice Maranhão, tachou de ato desumano e ainda afirmou que todas as vítimas da Covid-19 se sentiram ultrajadas por tal gesto.

Imagem: Reprodução

Os deputado estaduais Raniery Paulino (MDB) e Cabo Gilbero (PSL), o apresentador e ex-candidato a prefeito de João Pessoa, Nilvan Ferreira (MDB) também demonstraram indignação.

A VERSÃO DE NEY

Diante da repercussão local e nacional do fato, Ney Suassuna emitiu nota divulgada por sua assessoria, que relata que o político apresentou o dedo do meio após uma pessoa entrar na sala em que estava concedendo a entrevista.

“O senador Ney Suassuna rechaçou com veemência que tenha mostrado o dedo da mão direita quando se referia a recuperação do estado de saúde do senador José Maranhão, diagnosticado com Covid-19, em recuperação na cidade de São Paulo. Na verdade, o senador gesticulou com a mão direita ao reclamar da entrada de um assessor na sala onde concedia a entrevista. Qualquer outra interpretação do vídeo significa um atitude maliciosa.  No mais, na mesma entrevista prestou solidariedade ao senador José Maranhão, e desejou pronto restabelecimento, além de rápido retorno ao Senado Federal. Foi o que ocorreu”.

Veja também:

Compartilhar