Comissão para fiscalizar vacinação contra a Covid-19 em Campina Grande seria ‘palanque político’ e ‘demagogia’, diz vereador que votou contra projeto

O vereador Waldeny Santana (Democratas) explicou nesta sexta-feira (29) o motivo de ter votado contra a criação da Comissão Parlamentar de Assuntos Relevantes da Câmara Municipal de Campina Grande (CMCG), sugerida pelo vereador Anderson Almeida (Podemos). Ele destacou que a tentativa de criação da comissão se trata de “palanque político”, pois já existe uma fiscalização por parte da Secretaria Municipal de Saúde em relação à vacinação contra a Covid-19.

Acesse: Luciano Huck repercute ‘vacinação’ de boneca a pedido de idosa do Instituto São Vicente de Paulo, em Campina Grande

Waldeny afirmou que há uma lista dos vacinados no site da Prefeitura disponível para todos. Também disse que há uma tentativa, por parte de quem apresentou o pedido, de passar para a opinião pública a ideia de que o Governo Municipal não é sensível em relação à pandemia.

“Temos que ser bem claros. Qual a finalidade da criação dessa comissão? Palanque político. É para dizer para as pessoas: Eles são insensíveis, não querem fiscalizar a pandemia. É para fazer discurso e demagogia”, declarou.

O vereador afirmou que há dois problemas básicos que precisam ter uma maior atenção neste momento difícil: saúde e emprego. Santana destacou que tem visitado postos de Saúde, verificado a demanda que está represada e levando até ao prefeito Bruno Cunha Lima (PSD) e ao secretário de Saúde Municipal de Campina Grande, Filipe Reul.

Veja também:

Compartilhar