Idosos e grupos prioritários serão avisados via WhastApp sobre vacinação contra a Covid-19, diz secretário de Saúde da Paraíba

Idosos e grupos prioritários para receber a vacina contra a Covid-19 serão avisados por WhatsApp quando chegar a sua vez, para isso é preciso se cadastrar no site Vacina PB elaborado pelo Governo do Estado. O secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, explicou, em entrevista à Arapuan, que os idosos estão no grupo que irá receber o próximo lote da vacina.

“Para se cadastrar é simples, basta acessar vacinapb.saude.gov.br, digitar o CPF e preencher com os dados pessoais, como endereço e grupo prioritário. Quando for contemplado com a vacina, será avisado por mensagem de WhatsApp. É simples, leva menos de três minutos para cadastrar e facilita o trabalho da vigilância municipal”, destacou.

De acordo com Medeiros, o próximo lote de vacinas vai ser 70% destinado para os idosos e 30% para os demais profissionais de Saúde. Mais de 60% dos trabalhadores da linha de frente foram contemplados com vacinas.

Ponto facultativo cancelado no Carnaval

O secretário lembrou que a medida de cancelar o feriado na Paraíba, foi mais uma atitude para conter a pandemia. “Desde o início o Estado está contendo e permitindo que o cidadão disponha de leitos de UTI e Enfermaria”, afirmou.

Acesse: Secretaria de Saúde de Campina Grande emite nota após roubo de carro com vacinas da Covid-19

Quanto ao disciplinamento dos bares, restaurantes, lanchonetes e similares, o secretário afirmou que o decreto determina o funcionamento das 06h às 23h. “É um período de incremento de novos casos e mortes na Paraíba, e há necessidade das pessoas terem cautela, evitar aglomerações, festas em família e frequentar bares e restaurantes nos quais os jovens adquirem o vírus e levam para casa”, disse.

“Mesmo com o início da vacinação é cedo para permitirmos o relaxamento das medidas. O tempo é curto e precisamos da segunda dose ainda. Enquanto isso o uso de máscara, higiene pessoal, uso de álcool gel, evitar aglomerações, continuam essenciais. Vamos evitar eventos clandestinos, além de reuniões em casa, como batizados e casamentos”, alertou.

Veja também:

Compartilhar