Eleito vice-presidente do Senado, Veneziano defende respeito entre Poderes para evitar instabilidades

O senador paraibano Veneziano Vital do Rêgo (MDB) venceu Lucas Barreto (PSD), nesta terça-feira (2) e foi eleito o primeiro vice-presidente do Senado Federal. O resultado foi 40 votos para Veneziano contra 33 para Barreto. Conforme acordado em Plenário, foi eleito aquele que obteve a maioria simples dos votos. Para os demais cargos, não houve disputa e foi eleita a chapa de consenso.

Antes da votação, Veneziano fez um discurso onde afirmou que há temas relevantes a serem enfrentados pelo Congresso como a aprovação do auxílio emergencial e da reforma tributária.

As palavras também foram repletas de elogios ao novo presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (Democratas) e disse que tem a missão de representar o seu partido na disputa pelo segundo cargo mais importante do Senado, “abrindo espaços para que cada legenda possa ter a sua presença”.

Após ter sido eleito vice-presidente do Senado Federal, Veneziano defendeu respeito entre os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Para ele, é importante saber o papel de cada um e as limitações deles. Segundo o emedebista, isso evita conflitos que provoquem instabilidades institucionais.

“Nós temos que ter um respeito com o Executivo, de igual modo o Executivo tem que reconhecer quais são os limites das suas atribuições e assim com o próprio Judiciário. Cada um sabe quais são os seus limites, cada um sabe o conjunto de competência que tem, cada um sabe o conjunto de regramento para dizer: as suas atribuições são até determinado ponto. No momento que você ultrapassa, no momento que você vai além, você termina criando distúrbios, instabilidades institucionais que não são desejáveis”, disse.

Veja também:

Compartilhar