Propinas na Educação chegavam a até 45% na Paraíba, diz empresário alvo da Operação Calvário

As supostas propinas da área de Educação do Governo do Estado investigadas na Operação Calvário tinham percentuais de 5% a 30%, e chegaram a até 45%, segundo o empresário Vladimir Neiva, da Grafset, em delação anexada à denúncia protocolizada hoje pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB). O valor de 45% teria sido pago em cima do contrato de quase R$ 4.5 milhões. Veja:

“Geralmente a aquisição de livros rendia propina que poderia atingir 30% e os demais materiais (laboratórios, kits escolares etc.) poderiam atingir 20%”, diz a denúncia.

O período de pagamento teria sido de 2012 até 2018. De acordo com o MPPB, o destino seria Livânia Farias, que tratava do dinheiro dentro da Organização Criminosa.

NOVA FASE

As duas denúncias protocolizadas pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) em decorrência das novas fases da Operação Calvário, denominada ‘A Origem’, atingem Ricardo Coutinho e mais 30 pessoas. O ex-governador não foi alvo de mandados desta quinta-feira (4). A Operação cumpriu 28 buscas e apreensões e 3 prisões, contra Coriolano Coutinho (que já estava detido), Edvaldo Rosas e Pietro Harley.

Além de Ricardo, a primeira denúncia atinge Coriolano Coutinho; o ex-procurador geral do Estado Gilberto Carneiro; a ex-prefeita do Conde, Márcia Lucena (PSB); a ex-secretária de Administração, Livânia Farias; o ex-secretário Executivo do Turismo, Ivan Burity; Leandro Nunes; o ex-presidente estadual do PSB, Edvaldo Rosas; Maria Laura; Aparecida de Fátima Uchôa Rangel; Vladimir Neiva; Jadson Alexandre; Marcos Aurélio Paiva; Raul Maia; Pietro Harley; e o ex-secretário de Saúde, Waldson  Souza.

A segunda denúncia é contra Coriolano Coutinho; Pietro Harley; Camila Gabriella; Ednazete Raulino; Josefa Dias Barros; José Wamberto de Lima Barros; Patrício Farias Leite; Patrício Freires de Lima; Geruza Benedita de Carvalho; Luiz de Sousa Júnior; Ivo Peron Rocha; Carlos Antônio Rangel Júnior; Kallina Lígia Palitot; Maria Lídia Rezende; Givanilda Nicolau Diniz; Gilberto Cruz de Araújo e Givago Correia Barbosa.

Veja também:

Compartilhar