PB DE LUTO: Senador José Maranhão morre em SP, após dois meses internado para tratar complicações da Covid

Após dois meses internado em São Paulo para se tratar de complicações decorrentes da Covid, o senador paraibano José Targino Maranhão, natural de Araruna, morreu nesta segunda-feira (8) aos 87 anos de idade. José Maranhão era casado com a desembargadora do Tribunal de Justiça da Paraíba, Fátima Bezerra Cavalcanti e deixa filhos e netos.

Diagnosticado no final do segundo turno das eleições de João Pessoa, o senador inicialmente reagiu bem e tratou-se em casa, sendo levado poucos dias depois para o Hospital da Unimed e em seguida para o Vila Nova Star na capital paulista.

Formado em Direito e fazendeiro, José Maranhão também era amante da aviação e entrou para a política em 1954, tendo ocupado o mandato de deputado estadual por várias vezes e somente encerrado em 1969, durante a Ditadura Militar no Brasil, quando foi cassado e teve os direitos políticos suspensos.

Na década de 1980, voltou à politica no recém-criado Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), hoje MDB, elegendo-se deputado federal, cargo que ocupou entre os anos de 1983 a 1994. Naquele ano foi eleito vice-governador da Paraíba, junto ao então senador Antônio Mariz, eleito governador e no ano seguinte com a morte de Mariz, assumiu o governo, sendo reeleito em 1998.

Em 2002, Maranhão renunciou ao governo estadual para disputar uma vaga no Senado, quando foi eleito com 831 mil votos. Quatro anos depois, ele tentou ser governador pela terceira vez e perdeu a eleição para Cássio Cunha Lima, mas acabou assumindo o governo em 2009 na condição de segundo colocado, conforme decisão do TSE.

Em 2014, Zé Maranhão foi eleito senador pela segunda vez com 647.271, sendo o mais votado da disputa eleitoral.

Com informações da coluna Pleno Poder do Jornal da Paraíba

Compartilhar