Por ampla maioria, PT decide ficar na base de apoio de João Azevêdo

Por ampla maioria de votos, o diretório do PT da Paraíba decidiu no último sábado (6), em reunião por videoconferência por conta da pandemia, permanecer na base do governador João Azevêdo (Cidadania). Foi o primeiro encontro do partido após o resultado das eleições municipais marcada pela polêmica candidatura de Anísio Maia, em João Pessoa, contra a decisão de apoio ao nome do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB).

Os deputados Anísio Maia e Frei Anastácio e o presidente estadual do partido, Jackson Macedo, votaram pela manutenção da aliança. Já o ex-parlamentar Luiz Couto, que deixou o governo em outubro para apoiar a candidatura Ricardo Coutinho, não participou da reunião. Foram 33 votos favoráveis e dois contra.

Acesse: Paraibano afirma que saída de Rodrigo Maia do Democratas ‘ajudará a pacificar’ o partido

“O PT ajudou a eleger João Azevêdo e tem uma boa relação com o governador. Fizemos uma avaliação do Governo da Paraíba e do cenário político. O partido não tem cargos, mas mesmo assim escolheu estar junto na defesa do Estado. Foi uma decisão correta e acertada”, declarou Jackson.

A decisão do PT ocorre em meio a especulações de um possível retorno de Coutinho ao partido com o aval da cúpula nacional, leia-se Lula e Gleisi Hoffmann. A legenda chegou a se estranhar com João Azevêdo quando o governador deixou o PSB e migrou para o Cidadania, após racha com o ex-governador.

“Fico extremamente feliz pela decisão do PT. Nós contamos com o PT em nossa base, e o partido chegou a ocupar uma Secretaria e acredito que voltará a ter espaço. É importante que a gente construa essa relação”, disse Azevêdo nesta segunda-feira (8).

Veja também:

Compartilhar