Bolsonaro: “Chega de frescura e mimimi. Vão ficar chorando até quando?”

Em mais um ataque a medidas de restrição de circulação que estão sendo adotadas contra a Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que o país precisa parar com “frescura” e “mimimi” e enfrentar os problemas.

“Temos que enfrentar nossos problemas. Chega de frescura, de mimimi, vamos ficar chorando até quando? Respeitar obviamente os mais idosos, aqueles que tem doenças. Mas onde vai parar o Brasil se nós pararmos?”, disse Bolsonaro em evento em Goiás.

Irritado com as decisões que têm sido tomadas por governadores e prefeitos, o presidente repetiu mais uma vez, de forma inverídica, que o Supremo Tribunal Federal, castrou sua autoridade e que as políticas de restrição de circulação são uma forma “ignorante, burra e suicida” de combater o novo Coronavírus.

Em mais de um momento, Bolsonaro fez questão de dizer que lamenta as mortes, mas especificou que lamenta quaisquer mortes, não apenas as causadas pela pandemia.

Na quarta-feira, o país bateu mais um recorde diário, com 1910 mortes em um dia, chegando a 259.271, cerca de 10% de todas as mortes por Covid-19 ocorridas no mundo.

Veja também:

Compartilhar