Padre Dezenilton destaca protocolos sanitários adotados pela Paróquia de Pocinhos contra a Covid-19

Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Pocinhos, Padre Dezenilton usou suas redes sociais para se posicionar sobre um assunto que vem provocando polêmica na Paraíba e no Brasil: o fechamento das Igrejas como forma de evitar a propagação do novo Coronavírus, que voltou a registrar índices alertamente de casos e óbitos.

Para o sacerdote, ‘até agora nenhum lugar se demonstrou mais seguro do que as Igrejas’. Ele relata de maneira detalhada todo os protocolos que foram adotados para garantir a segurança da comunidade Católica pocinhense.

“Para participar de uma Missa o fiel precisa, além de usar máscara, agendar antecipadamente sua presença. Ao dirigir-se à entrada, sua temperatura é verificada e, em seguida, é convidado a lavar suas mãos com água corrente e sabão líquido. Após a lavagem das mãos, alguém ainda lhe oferece álcool em gel; os acentos são previamente demarcados, tendo em conta a distância indicada pela Vigilância Sanitária. Na hora da comunhão, os fiéis são orientamos a não fazerem filas. Ao invés disto, o ministro dirige-se ao seu encontro; no momento da distribuição da hóstia, o ministro coloca luvas e todos recebem a comunhão na palma da mão. Ao concluir a celebração o Padre adverte que todos tenham paciência ao sair, de modo os que estão acomodados na frente esperem os que estavam sentados na parte de trás saiam primeiro. Após a saída, uma equipe da igreja higieniza os bancos e cadeiras com álcool para que a próxima assembleia encontre um ambiente limpo e protegido”, publicou.

Dezenilton encerra a postagem com o seguinte questionamento: “Há algum lugar que imponha um sistema tão rígido quanto este?”.

Apesar de classificada na bandeira amarela do Plano Novo Normal Paraíba, ou seja, com uma certa instabilidade de casos da Covid-19, Pocinhos adotou o endurecimento de algumas medidas por meio de decreto publicado pela prefeita Eliane Galdino (Avante), disciplinando o funcionamento da feira, restaurantes, bares, lanchonetes e de todo o comércio.

O pároco, por sua vez, transferiu às celebrações religiosas para o Ginásio Municipal que, por se tratar de um espaço maior, garante ainda mais segurança aos fiéis.

Redação Paraíba Debate

Veja também:

Compartilhar