Por conta do agravamento da pandemia, formaturas e casamentos podem ser proibidos em Campina Grande

A Defensoria Pública do Estado expediu nesta quarta-feira (3) um documento recomendando que a Prefeitura de Campina Grande determine a proibição da realização de eventos formais no município – como casamentos e formaturas – até o dia 15 deste mês. Na recomendação os defensores alertam para o agravamento da pandemia da Covid-19 e o aumento dos índices de ocupação de leitos de UTI na Paraíba e, também, na cidade,

No início da semana foi publicado um decreto disciplinando a realização destes eventos. Pela norma, são permitidos casamentos e formaturas com a presença de, no máximo, 100 pessoas. Nos locais que tiverem a capacidade máxima inferior a esse número, a permissão é para a ocupação de 50% dos espaços. O decreto foi elaborado em consonância com o Ministério Público.

Acesse: Geraldo Medeiros aponta ‘pior cenário’ da pandemia na Paraíba e se posiciona contra retorno de Missas e Cultos

A recomendação da Defensoria deve ser encaminhada à Prefeitura nesta quinta-feira (4) e pode não ser acatada, neste primeiro momento, já que Campina Grande está classificada na bandeira amarela do Plano Novo Normal Paraíba, indicando uma certa instabilidade de casos e óbitos.

A revisão da situação sanitária do município será feita nos próximos dias pela equipe técnica da Secretaria de Saúde do Estado, que informou que a taxa de ocupação de leitos chegou a 78%.

Veja também:

Compartilhar