Políticos paraibanos lamentam morte do empresário José Carlos da Silva Júnior, do Grupo São Braz

O governador João Azevêdo (Cidadania) lamentou, com pesar, a morte do empresário José Carlos da Silva Júnior, presidente do Grupo São Braz e proprietário das TVs Cabo Branco e Paraíba. Ele morreu na manhã desta sexta-feira (5), no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, vítima de complicações da Covid-19.

Embora sua trajetória profissional tenha sido construída como empresário nos segmentos de alimentos, comunicação e automotivo, José Carlos da Silva Júnior também atuou na política chegando ao cargo de vice-governador da Paraíba, conquistado ao lado de Wilson Braga, em 1982. Ele ainda foi eleito suplente de senador, assumindo a vaga nos anos de 1996, 1997 e 1999.

Além da atividade política, José Carlos também participou ativamente de importantes entidades do setor industrial. Foi presidente da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), do Sindicato do Milho, Torrefação de Café e Refinação do Sal do Estado da Paraíba; vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep); diretor da Bolsa de Mercadorias da Paraíba, além de ter integrado os conselhos da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Associação Comercial de Campina Grande.

Neste momento de perda e de despedidas, o governador João Azevêdo se solidariza com todos os seus familiares e amigos e externa suas condolências.

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), deputado Adriano Galdino (Avante), também se pronunciou. “Recebemos a notícia da morte do amigo José Carlos com profunda tristeza. Infelizmente, ele é mais um a perder a vida vítima dessa doença que vem causando tantas dores a milhares de famílias. José Carlos era um homem íntegro e um empresário com serviço bastante relevante para a Paraíba. Além disso, atuou muito bem na política do nosso Estado, onde foi senador e vice-governador”, declarou.

Pelas redes sociais, o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas), disse: “Um grande paraibano, José Carlos deixa três filhos: Ricardo Carlos, Eduardo Carlos e Eliane Freire. Além de netos, amigos e admiradores da sua trajetória de incontáveis vitórias. Vá em paz, meu amigo. Todos sentiremos muito a sua falta”, publicou.

Bruno Cunha Lima (PSD), prefeito de Campina Grande, decreta luto oficial de três dias no município. “Zé Carlos, como era mais carinhosamente conhecido, é um dos casos mais eloquentes de um filho-símbolo de Campina Grande: empreendedor, visionário, incansável e que sempre teve prazer em trabalhar e realizar”, afirmou o gestor.

Redação Paraíba Debate

Veja também:

Compartilhar