Vereadores aprovam PL que autoriza Prefeitura de Campina Grande comprar vacinas contra a Covid-19

A Câmara Municipal de Campina Grande (CMCG) aprovou, em sessão ordinária realizada nesta quarta-feira (10), um Projeto de Lei (PL) que autoriza a Prefeitura Municipal a comprar vacinas contra Covid-19.

A proposta, oriunda do próprio Poder Executivo, foi aprovada por unanimidade, em consonância entre oposição e situação na Casa de Félix Araújo. O prefeito Bruno Cunha Lima (PSD), entregou pessoalmente a propositura e fez a defesa na tribuna.

A negociação da Prefeitura de Campina Grande diretamente com os laboratórios que produzem os imunizantes pode acontecer desde que o Governo Federal não cumpra o Plano Nacional Imunização (PNI).

Imagem: Reprodução

A vereadora Eva Gouveia (PSD), integrante da bancada governista e vice-presidente do Legislativo campinense, em suas redes sociais, disse: “Votei sim ao PL do Poder Executivo que propõe a adesão de Campina Grande no Consórcio Nacional de Imunização com o intuito de aquisição de novas vacinas no combate à Covid-19, além das fornecidas pelo Ministério da Saúde. Um grande avanço para nossa cidade, que sempre foi referência durante a pandemia. Dias melhores virão”.

Já Valéria Aragão (PTB), da bancada de oposição e secretária de Mesa Diretora da Câmara, destacou que é necessário desprendimento político para cuidar das pessoas. “Todo e qualquer projeto que venha nos ajudar a vencer este momento tão difícil que estamos enfrentando, terá o meu voto e apoio. Devemos desmontar os palanques políticos, deixar debates eleitorais para um outro momento e priorizar hoje e agora o cuidado com as pessoas. Campina Grande merece e pede isso”, declarou.

Na sessão, o prefeito Bruno Cunha Lima esteve acompanhado do vice-prefeito Lucas Ribeiro (Progressistas) e dos secretários Filipe Reul (Saúde) e Rosália Lucas (Desenvolvimento Econômico), além do procurador-geral do Município, Aécio Melo.

Para o gestor, o mais importante é que Campina Grande, mais uma vez, assume a liderança na gestão da pandemia, com foco em duas estratégias básicas para permitir que a cidade não tenha que optar por medidas extremas: vai aumentar o processo de imunização em massa de seus habitantes e intensificar a fiscalização, além de aprimorar o trabalho exitoso feito por sua rede de assistência à saúde às pessoas infectadas, com elevado grau de sucesso em termos de recuperação e vitória sobre a Covid-19.

Veja também:

Compartilhar