Hackers invadem aulas remotas e exibem conteúdo pornográfico para alunos e professores na Paraíba

Salas de aula online da rede pública de ensino da Paraíba foram invadidas nos últimos dias por hackers com conteúdos de áudio e vídeo contendo pornografia. Os casos foram registrados durante a abertura das plataformas de vídeo chamada que permitem as aulas em grupos remotos. Os professores que foram alvo dos ataques denunciaram ao Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação do Estado da Paraíba (Sintep-PB) que informou o ocorrido a Secretaria de Educação.

Assim como os professores, os estudantes também ficaram apreensivos e com medo de terem seus dados como número, fotos e demais dados roubados durante a invasão aos grupos de aula. 

As denuncias foram registradas nesta quarta-feira (17) na Secretária de Educação do Estado. Segundo a pasta, as medidas para combater esse tipo de invasão já estão sendo tomadas e serão divulgadas para todos os professores e alunos.  

Com a ampliação dos decretos de combate a Covid-19 para intensificar as restrições e o isolamento social, as aulas da rede pública de ensino permanecerão em formato online. A previsão da retomada presencial das aulas dependerá do quadro que se apresentará nas próximas semanas do índice de contaminação do vírus. Tanto o decreto estadual, como municipal, restringem as aulas do sistema público de educação para o modo remoto, enquanto durar a vigência dos decretos que duram cerca de quinze dias.

Veja também:

Compartilhar