Após pronunciamento alvo de ‘panelaços’, Bolsonaro se reúne com chefes de poderes e governadores, e anuncia comitê de combate à Covid-19

Após reunião na residência oficial do Palácio da Alvorada com governadores, ministros e chefes de poderes, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou a criação de um comitê em parceria com o Congresso para definir medidas de combate à pandemia de Covid-19. Ainda de acordo com Bolsonaro, caberá ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (Democratas-MG), levar ao comitê as demandas dos governadores.

“Resolvemos, entre outras coisas, que será criada uma coordenação junto aos governadores, com o senhor presidente do Senado Federal. Da nossa parte, um comitê que se reunirá toda semana com autoridades para decidirmos ou redirecionarmos o rumo do combate ao Coronavírus”, afirmou o presidente em um breve pronunciamento após o encontro, ao lado dos governadores, ministros e chefes de poderes.

Bolsonaro disse também que, na reunião, discutiu o que ele chama de “tratamento precoce”. O método prevê a utilização de medicamentos defendidos pelo presidente, mas que não têm eficácia contra a Covid-19, de acordo com pesquisas científicas internacionais.

“Tratamos também de possiblidade de tratamento precoce. Isso fica a cargo do ministro da Saúde, que respeita o direito e o dever do médico off-label tratar os infectados”, argumentou Bolsonaro.

O gesto de união e diálogo do presidente com outros Poderes e instituições acontece menos de 24 horas após seu pronunciamento em rede nacional. Na noite de terça-feira (23), Bolsonaro prometeu vacinas e disse que estão “garantidas” 500 milhões de doses até o fim do ano.

A fala do chefe da Nação, mais uma vez, mostrou a situação de divisão que o Brasil passa. Panelaço foram registrados em algumas cidades, principalmente nas Capitais. Em resposta, aliados defenderam o discurso presencial na redes sociais.

Veja também:

Compartilhar