Campina é destaque nacional por investigação do MP sobre regulação de UTIs de Covid e por prefeito sem máscara durante visita presencial

Em menos de três meses de gestão, o prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima (PSD) tem sido pauta na mídia nacional por motivos pouco nobres. A primeira delas durante a visita do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, quando o gestor e o ex-prefeito acompanharam todo a comitiva sem o uso de máscaras de proteção à Covid.

Esta semana, foi a vez da cidade ganhar repercussão pela abertura de investigação do Ministério Público Federal ao município de Campina Grande, por estar atuando de forma não coordenada com a Secretaria de Saúde do Estado nas ações de enfrentamento a pandemia.

Segundo o site, a denúncia feita ao Ministério Público dá conta de que gestão do prefeito Bruno Cunha Lima estaria se recusando a ceder e regular leitos de UTI e enfermaria para pacientes na lista de espera por uma vaga.

E ainda, segundo a reportagem, a recusa em ceder leitos no município de Campina Grande para pacientes de outras cidades, estaria relacionada ao contexto político das eleições de 2022 no Estado. O prefeito Bruno Cunha Lima (PSD), aliado do presidente Jair Bolsonaro, estaria agindo politicamente para prejudicar os esforços da gestão estadual, do governador João Azevedo (Cidadania), adversário político.

Compartilhar