Merendeiras, secretárias e porteiros da Educação de Campina Grande paralisam atividades por conta do alto risco de contágio pela Covid-19

Em assembleia virtual realizada quinta-feira (25), os servidores do apoio do setor educacional de Campina Grande decidiram retomar a paralisação das atividades presenciais nas creches e escolas devido ao alto risco de contágio pela nova variante da Covid-19. Por maioria absoluta, a decisão foi motivada pela preservação da vida dos profissionais, enquanto se observa um alarmante índice de ocupação de leitos nas UTIs (71%) e enfermarias (88%).

A mesa de negociação que o Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste e Borborema (Sintab) abriu com o prefeito Bruno Cunha Lima (PSD), na reunião que aconteceu sexta-feira, dia 19, foi sinalizada pela gestão com a proposta de desenvolver um Projeto de Lei (PL) que garantisse a implementação da gratificação e insalubridade aos servidores do apoio. “Na reunião deixamos claro todos os pontos do pessoal de apoio. O objetivo é tentar reparar, corrigir prejuízos no nosso salário. O prejuízo financeiro é muito grande com o desconto de 14% no IPSEN”, disse Joselito Barbosa, diretor do Sintab.

Acesse: Em uma semana mais de 10 mil pessoas foram vacinadas contra a Covid-19 em Campina Grande; confira o cronograma deste final de semana

De acordo com Napoleão Maracajá, diretor de comunicação da entidade, a mesa de negociação proposta pela Prefeitura para a aprovação de um projeto que garanta insalubridade e gratificação aos servidores do apoio não é factível. “Vocês estão trabalhando sem necessidade. Todo o serviço público está trabalhando de maneira remota. No executivo, no legislativo e judiciário. E por que vocês têm que ir para a escola? Varrer o chão para quem? Lavar o banheiro para quem? Lavar as panelas pra quê? Nada justifica a ida de vocês ao trabalho”, explicou Napoleão aos servidores.

“Não queremos ir para o ambiente de trabalho porque o nosso trajeto nos coloca em risco e também a nossa família. Queremos evitar a contaminação”, disse uma servidora que preferiu não se identificar. A categoria do apoio é formada por merendeiras, secretárias, auxiliar de serviços gerais, motoristas e porteiros.

Veja também:

Compartilhar