Sem bilheteria por causa da Covid-19, comunidade circense apresenta reivindicações a Prefeitura de Campina Grande

Por recomendação do prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima (PSD), a comunidade artística do Circo Camaro recebeu representantes Secretarias Municipais de Cultura (Secult) e da Assistência Social (Semas). Eles foram ao local para conhecer as demandas da categoria e discutir soluções para esses artistas que estão com suas atividades suspensas, desde o início do ano passado, devido às medidas restritivas necessárias ao combate da Covid-19.

Instalado no bairro das Malvinas, o Circo Camaro reúne dezenas de artistas e seus familiares. Na ocasião, também foram doadas cestas básicas e 20 kits de máscaras para cada artista circense.

A secretária de Cultura, Giseli Sampaio, ressaltou que a Prefeitura de Campina Grande tem trabalhado para suprir as demandas da classe. A Secult também está em articulação para a elaboração de um plano de ação, em que seja permitido realizar atividades de forma híbrida ou online, construindo uma prospecção de atividades para estes artistas.

“Estamos acompanhando a situação de todos os artistas de Campina Grande e agora, em especial, dos artistas circenses. A situação é conflitante para os artistas neste período pandêmico, pois, foi a primeira categoria a paralisar suas atividades e estão sem previsão de retorno”, explicou.

Giseli destacou que a visita ao Circo Camaro, que atualmente é o maior circo montado em Campina Grande, está entre as medidas adotadas pela gestão de Bruno Cunha Lima. Além do Camaro, outros sete circos foram localizados na cidade desde o ano passado.

A secretária interina da Assistência Social, Joelma Martins, afirmou que a pasta está executando medidas de caráter social nos equipamentos circenses do município, prestando auxílio para esses artistas.

“Nós já estamos prestando uma atenção especial neste circo. São 35 pessoas que estão recebendo assistência para garantir segurança alimentar e nutricional. A Semas também enviará enxovais para as gestantes que moram nesse circo. E não apenas nesse circo, mas em todos os espaços circenses que estão situados na cidade e que já estão recebendo nossa atenção e assistência”, afirmou.

“Nós estamos nos sentindo protegidos. Quando chega uma ação dessas aqui, nós nos sentimos acolhidos”, afirmou Poliana Cristina que é administradora do Circo Camaro.

A administradora do circo recebeu os representantes da Prefeitura Municipal, apresentou as atuais necessidades da categoria e agradeceu o empenho da gestão municipal. A situação dos artistas do Circo Camaro ficaram mais conhecidas após o humorista Dedé Santana divulgar, em suas redes sociais, as dificuldades enfrentadas por essa classe artística em função das restrições necessárias para conter o avanço da Covid-19.

Veja também:

Compartilhar