Sem vacinas anti-Covid, Campina Grande interrompe processo de imunização

A vacinação contra Covid-19 em Campina Grande foi suspensa nesta terça-feira (13). O município aguarda a chegada de novas doses para retomar a imunização de pessoas que já têm direito à segunda dose e também para ampliar a cobertura da faixa etária de 60 anos.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a interrupção na vacinação ocorre devido ao atraso na chegada de vacinas. Seguindo orientação do Ministério da Saúde, Campina Grande utilizou o estoque reservado para 2ª dose de alguns públicos para antecipar a 1ª dose de outros grupos.

“As doses restantes para os idosos de 60 a 64 anos de idade não foram enviadas e, por isso, foi necessário suspender a vacinação das pessoas de 60 anos. A escassez de vacinas atingiu, também, a aplicação da dose de reforço dos idosos de 75 a 79 anos de idade. Aqueles que não receberam a dose de reforço, mesmo estando na data adequada, devem aguardar a chegada de nova remessa”, informou a secretaria.

Campina Grande ainda dispõe do imunizante Covishield (Oxford/AstraZeneca/Fiocruz). Porém, a fila para aplicação de 2ª dose é formada por pessoas que iniciaram a cobertura vacinal com a Coronavac (Butantan/Sinovac), cujo período de aplicação entre as doses é mais curto. O esquema vacinal da Coronavac se completa 28 dias após a primeira dose, enquanto que o indivíduo beneficiado pela Covishield precisa esperar três meses até receber a segunda dose.

“Estamos fazendo todo o esforço possível para imunizar a população no menor espaço de tempo. O quantitativo de doses é sempre inferior ao número de pessoas e as remessas chegam aos poucos, para cada público. Pedimos a compreensão porque o nosso objetivo é vacinar o mais rapidamente possível, mas para isso é necessário ter a disponibilização do imunizante”, explicou o secretário municipal de Saúde, Filipe Reul.

Compartilhar