Tentativa de Bolsonaro de tirar Julian Lemos do PSL esbarra em lealdade entre o paraibano e Bivar

Um verdadeiro tiro no pé a tentativa de Jair Bolsonaro de pedir a expulsão do deputado federal paraibano Julian Lemos do PSL, como uma das condições para que ele retorne ao partido.

É que o presidente não contava encontrar o forte escudo de lealdade existente entre Julian e o presidente nacional da sigla, Luciano Bivar.

O que mais chama atenção em toda essa movimentação é o fato de que, se existe um personagem que pratica a traição, não é o parlamentar paraibano, e sim o próprio ‘capitão’ com sua personalidade egocentrista, centralizadora e deixando para trás aliados de longas datas, leia-se o que foi feito por Bolsonaro com o fiel escudeiro Gustavo Bebianno, em memória.

O gesto de Bivar, ao não ceder a mais um capricho de Bolsonaro, ao se opor à expulsão de Julian Lemos do PSL, encontra respaldo na lealdade de Lemos com seus amigos.

Ao contrário disso Bolsonaro vem agindo de maneira desumana e muitas vezes quebrando a palavra para tentar sobreviver ou enganar o próximo.

Já Julian, tem tido uma atuação destacada no Congresso Nacional e mais uma vez marcou um gol de placa ao escolher se aliar a um amigo como Bivar, deixando Bolsonaro e seus filhos a ver navios.

A nota da coluna Maquiavel, da Veja on-line, que confirma a intenção de Bolsonaro em querer ver Julian fora do PSL, evidencia que palavra, compromisso e amizade não são para qualquer um, afinal já dizia Publilius Syrus: “A prosperidade faz amigos, a adversidade testa-os”.

Fonte: Blog do Ninja

Compartilhar