Casos de covid diminuem e UPA é desabilitada em Campina Grande

A Prefeitura de Campina Grande anunciou nesta segunda-feira (19) a desabilitação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) Dr. Maia para atendimento de pacientes com Covid-19. Com a diminuição dos casos e do número de internações na cidade, a referência para o atendimento inicial volta a ser o Complexo Hospitalar Municipal Pedro I.  

Os números de novos casos têm se mantido em uma média próxima de 150 por dia, uma queda significativa com o pico da doença em que foram registrados até 500 casos diariamente.

No último boletim epidemiológico, divulgado no domingo, 18, apenas 17 novos casos foram registrados no município. Além disso, a taxa de ocupação também tem sido reduzida e está abaixo dos 60% para os leitos de enfermaria e cerca de 65% para leitos de UTI.  

A UPA do bairro Alto Branco tem 19 leitos de enfermaria e 11 de UTI. Com a alteração no perfil de atendimento, a unidade volta a receber pacientes com outras patologias e isso reflete na diminuição da demanda da UPA Dr. Adhemar Dantas, no bairro do Dinamérica. O Complexo Hospitalar Municipal Pedro I tem atualmente 90 leitos de enfermaria e 60 de UTI e tem 17 leitos de enfermaria e 32 de UTI disponíveis do momento.  

Além do Hospital Pedro I, os pacientes com sintomas simples podem procurar também um dos três Centros de Testagem do município, que funcionam inclusive aos sábados.

Os centros ficam na UBS Ricardo Amorim, nas Malvinas, na UBS Maria de Lourdes Leôncio, no Novo Cruzeiro, e no Centro de Saúde do distrito de São José da Mata.

Com informações do Portal Correio

Compartilhar