Mesmo com alta ocupação de leitos, Hospital de Clínicas de Campina Grande possui capacidade de armazenamento de oxigênio e kit intubação, diz CRM-PB

O Conselho Regional de Medicina do Estado da Paraíba (CRM-PB) realizou na última semana uma fiscalização no Hospital de Clínicas de Campina Grande. A fiscalização aconteceu após um pedido da Câmara Municipal para atestar a capacidade de armazenamento de oxigênio medicinal da unidade.

De acordo com o diretor de fiscalização do CRM-PB, Bruno Leandro de Souza, o órgão visitou todos os leitos e a usina de oxigênio do local. Segundo Leandro, mesmo com a ocupação total dos 113 leitos, o Hospital de Clínicas tem plena capacidade de oxigênio para atender aos pacientes, quer seja nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI), quer seja nas enfermarias.

Acesse: MPs ingressam com ação na Justiça para que Governo Federal garanta aplicação de vacinas nos prazos contemplados nas bulas

Durante a vistoria também foi constatado que o hospital possui o kit de medicamentos para intubação para uma demanda de até dois meses, além de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) em quantidade suficiente para todos os funcionários.

O Hospital de Clínicas dispõe de 60 leitos de UTI, 40 leitos de enfermaria e 13 leitos de Unidade de Decisão Clínica (semi-intensiva). A ocupação atual é de 23 pacientes na enfermaria, 55 na UTI e cinco na semi-intensiva.

Veja também:

Compartilhar