Ex-presidente da ALPB diz que Ricardo Coutinho é ‘uma pessoa muito egoísta, que não quer bem a ninguém’

O ex-presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Ricardo Marcelo (MDB), disse durante entrevista ao programa Panorama 104, da Rádio Litoral Norte, que sua relação com o governador João Azevêdo (Cidadania) é diferente da que tinha com Ricardo Coutinho (PSB). Ele fez duas críticas ao ex-governador investigado na Operação Calvário.

“Ricardo Coutinho tinha uma forte vontade de mandar na Assembleia, e como não nasci para ser manequim nem ser mandado, simplesmente rejeitei. E essa história de um poder querer interferir no outro, eu não vou admitir. Cada um tem que tocar a sua administração para que a Paraíba venha a trazer benefícios em função dos dois. Tivemos muitas conversas, mas eu não sou afeito a corrupção”, declarou o ex-parlamentar.

Acesse: Nacional do PROS intervém no diretório da Paraíba e tira Michel Henrique do comado do partido; conheça o novo presidente

Sobre João Azevêdo, Marcelo disse que conhece o governador de longas datas e que é possível uma conversa de olho no pleito de 2022. “João Azevêdo é um cara que eu tenho uma relação boa de muito tempo. Hoje tenho sim, condições de conversar com ele, antes de tentar uma disputa nas próximas eleições. Ele é uma pessoa totalmente diferente de Ricardo. Ricardo é uma pessoa muito egoísta, que não quer bem a ninguém. Não respeita ninguém. Só existe ele e só ele. E esse tipo de gente eu procuro me afastar”, finalizou.

Veja também:

Compartilhar