“Comitê contra a Fome” ocupa Cozinha Comunitária e distribui refeições gratuitas em Campina Grande

Desde a última segunda-feira, dia 19, movimentos sociais e populares ocuparam a extinta Cozinha Comunitária do Jeremias para servir refeições gratuitamente à população carente e de baixa renda da região afetada diretamente pela pandemia da Covid-19.

A iniciativa é do “Comitê Sindical e Popular contra a Fome” que tem como objetivo que a Prefeitura de Campina Grande reabra todas as Cozinhas Comunitárias e Restaurantes Populares e garanta refeições diárias a baixo custo ou gratuitamente.

Segundo o movimento, esta ação é um modelo de auto-organização formado por Agentes Populares de Saúde, onde foi realizado o cadastramento das famílias e servidas 1355 refeições, custeadas com recursos próprios das instituições que compõe o grupo, sem nenhuma contribuição do poder público, nem empresarial.

Acesse: Sem novas medidas restritivas no município, fiscalização de restaurantes e bares em Campina Grande segue decreto estadual

O Comitê Sindical e Popular Contra a Fome é formado por instituições, sindicatos, movimentos sociais e estudantis. Fazem parte: Sintab, Andes, Aduepb, Adufcg, Sintef-PB, MST, Levante Popular da Juventude e Correnteza. Se somou à luta os mandatos dos vereadores Anderson Pila (Podemos), Jô Oliveira (PCdoB) e Dona Fátima (Podemos).

As Cozinhas Comunitárias de Campina Grande era um programa municipal que atendia a população servindo café-da-manhã, almoço e janta. Foram criadas 9 Cozinhas Comunitárias e 3 Restaurantes Populares, todos mantidos pela Prefeitura e que atendia principalmente a população mais pobre da cidade, garantindo pelo menos uma refeição diária a custo de 1 real, mas estão fechadas há 9 anos.

Veja também:

Compartilhar