Grávida que havia tomado Astrazeneca sofre aborto em João Pessoa

Uma gestante sofreu um aborto espontâneo e perdeu o bebê após tomar a vacina da Astrazeneca em João Pessoa. Ainda não se sabe, porém, se a vacina e o aborto estão relacionados. O caso será investigado.

De acordo com o chefe da obstetrícia do Instituto Cândida Vargas, José Paulo, a mulher deu entrada na maternidade na última sexta-feira (7) e já se queixava que o bebê não estava mais se mexendo. Uma ultrassonografia constatou o óbito fetal. Ela estava com 28 semanas de gestação. O parto foi induzido e a paciente já recebeu alta nessa terça-feira (11).

O médico explicou que foi a família da paciente quem fez a relação com a vacina. ”A mãe dela disse que ela tinha tomado a vacina, mas não sei qual foi o dia”, disse José Paulo.

Ele explicou ainda que o feto e a placenta foram enviados para o Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) do Hospital Universitário Lauro Wanderley, que deve emitir laudo sobre a causa da morte dentro de 30 dias. ”Só com esse laudo a gente vai saber se tem alguma relação ou não”.

José Paulo também destacou que desde o início da pandemia aumentou o índice de natimortos e de partos prematuros, mas como a covid-19 ainda é uma doença muito nova, não se sabe exatamente como ela age no organismo das grávidas. ”Os estudos ainda estão em andamento”, comentou.

A Secretaria de Saúde da Paraíba informou que ainda não foi notificada sobre o caso nem encontrou registros no SVO, mas vai buscar as informações necessárias para iniciar a investigação.

Fonte: ClickPB

Compartilhar