Prefeitura de Campina Grande é proibida de fazer reserva de leitos Covid no Hospital Pedro I

O Hospital Municipal Pedro I, diante da carência de leitos atualmente verificada, não fará bloqueio ou retenção de leitos para a demanda dos pacientes atendidos diretamente em seu pronto atendimento e passará a informar, em tempo real, por intermédio de seu Núcleo Interno de Regulação (NIR), todas as admissões de pacientes, à Central de Regulação Estadual de Leitos.

A medida foi tomada durante audiência realizada, segunda-feira (25), pela Promotoria da Saúde de Campina Grande com representantes das Secretarias de Saúde do Estado e do Município, da Central Estadual de Regulação de Leitos e de todos os hospitais que atendem pacientes com Covid-19 na região.

Também ficou definido que a Secretaria de Saúde de Campina Grande, ao fazer a divulgação de seu boletim diário Covid, informará os dados, em separado, da ocupação de leitos de UTI adultos e públicos, a fim de uniformizar os critérios de divulgação, para uma maior transparência à população e aos meios de comunicação.

Segundo a promotora de Justiça Adriana Amorim, a maioria dos hospitais de Campina Grande está com lotação máxima de leitos de enfermaria e com serviços atendendo à exaustão “Foram discutidas na audiência importantes questões sobre o cenário epidemiológico com aumento de novos casos e crescente ocupação de leitos”, explicou.

“A situação é bem preocupante e o propósito é dar celeridade e garantir que o cidadão seja atendido de forma igualitária, equânime, em todos os serviços de saúde disponibilizados na rede”, afirmou a promotora Adriana Amorim.

Veja também:

Compartilhar